MÁS NOTICIAS
Juan Pablo Sánchez se impone cortando una oreja en la 1ª corrida de la Feria de San Juan del RíoGalería. Así vio la inspiración de André Viard… la Puerta Grande de Carlos Olsina en IstresLa galería de Elsa Vielzeuf así vio… triunfar a Carlos Olsina en IstresOrden de lidia de los toros de Jandilla y Vegahermosa para la Corrida In Memoriam de Las Ventas (Fotos y vídeo)Algemesí hace oficial el elenco ganadero para su feria de novilladasVíctor Hernández, finalista de la Copa Chenel 2024Carlos Olsina, el triunfo de la perseverancia‘Vendimiador’ de Jandilla abre la corrida In Memoriam homenaje a ‘Antoñete’Víctor Hernández primer finalista de la Copa Chenel 2024Homenaje a Antonio Chenel “Antoñete”, inmortal torero de la movida.Antoñete, así que pasen los añosJoselito: «El año de mi retirada no me fui en Zaragoza, sino en Sevilla, con un toro de Manolo González»‘Salta’ la millonaria venta de una finca brava entre ganaderías emblemáticas como Murube o El ToreroLa rotundidad de Ginés Marín y la torería de Talavante y Roca Rey, a hombros en Plasencia En Istres… ¡La Hermosa tarde de Christian Parejo quien cortó cuatro orejas!Un rotundo Ginés Marín corta cuatro orejas para salir a hombros con Talavante y Roca Rey en Plasencia (Fotos y Video)Luis David Adame corta una oreja en la primera semifinal de la Copa Chenel en Valdetorres de Jarama (Fotos)La galería de Elsa Vielzeuf así vio… a Christian Parejo, Leo Valadez y Castella en IstresPresentada la guía Bravo Madrid, con actividades para conocer ganaderías madrileñasGalería. Así vio la inspiración de André Viard… la Puerta Grande de Christian Parejo en Istres
16 junio 2024

.

Andrés Romero ao «Farpas»: «Um ano mais, encaro com grande expectativa e muita responsabilidade a campanha que vou fazer na Pátria do Toureio a Cavalo!»

Terceiro rejoneador do escalafón no ano passado, Andrés Romero iniciou já esta temporada com importantes triunfos no seu país, o último dos quais no passado dia 26 de Março, em que fez a «dobradinha», cortando duas orelhas de manhã em Gerena (Sevilha) e duas orelhas e rabo à tarde em Calañas (Huelva). 

Consagrado por seus méritos próprios como uma das primeiras figuras do rejoneio actual, a par de Pablo Hermoso e Diego Ventura, Andrés Romero é também já um toureiro de eleição em Portugal, destacando-se nas últimas temporadas como o único cavaleiro do país vizinho que cumpriu campanhas no nosso país, pisando e triunfando nos primeiros palcos da tauromaquia lusa – onde desfruta já de enorme popularidade e carinho do público.

Único rejoneador espanhol anunciado para a temporada internacional da Monumental do Montijo (onde actuará a 2 de Setembro), Andrés Romero veio de Huelva no último sábado para marcar presença no acto de apresentação das quatro corridas que a empresa Tertúlia Óbvia ali promove este ano – manifestando, ao contrário de muitas figuras do toureio nacional, que primaram pela ausência, o respeito pelo evento, pela empresa e pelo público de Portugal, mas sobretudo o elevado profissionalismo com que, nestas coisas, os toureiros espanhóis batem dez a zero aos lusitanos. Exemplar.

E foi aí que Andrés Romero falou ao «Farpas», expressando as suas grandes expectativas para mais uma campanha no nosso país, onde tem como próximos compromissos as corridas de 29 de Abril em Beja (Ovibeja) e de 28 de Maio em Azambuja.

«Fazer temporada e estar presente nas primeiras praças da Pátria do Toureio a Cavalo, como noutros tempos o fizeram sempre grandes figuras do rejoneio do meu país, como Domecq, Vidrié, os irmãos Peralta, Cartagena e Leonardo Hernández (pai) e, mais recentemente, Pablo Hermoso de Mendoza e Diego Ventura, é para mim um motivo de muito orgulho, primeiro que tudo, pela imensa responsabilidade de ombrear com os vossos melhores cavaleiros e também pelo carinho que este público, tão exigente e tão conhecedor do toureio a cavalo, me tem sempre manifestado» – começou por nos dizer.

«No ano passado, tive um triunfo importante na bonita praça da Nazaré, de onde dois anos antes tinha saído em ombros. E triunfei em muitas outras praças, onde este ano serei repetido, cujas empresas manifestaram essa intenção ao meu apoderado António Nunes e muitas delas fecharam já a contratação. A par da campanha em Espanha e em França, onde em final de Abril actuarei mano-a-mano com Andy Cartagena em Saintes Maries de la Mer, na véspera de regressar à Figueira da Foz, voltarei este ano a fazer campanha em Portugal, o que muito me apraz» – acrescenta o hoje referenciado como «o mais português» dos rejoneadores espanhóis.

Terminar 2023 no primeiro posto do escalafón, manter o elevado nível que alcançou nos últimos anos e entrar para o livro de recordes «Guinness» são, este ano, três dos objectivos primordiais de Andrés Romero. Como já aqui noticiámos, o apoderado António Nunes projecta e já tem mesmo organizada uma verdadeira maratona de corridas para Romero e o português Moura Caetano no dia 2 do mês de Setembro – em que actuarão em quatro corridas, uma de manhã, duas à tarde e outra à noite, a do Montijo. Uma será em Espanha e três em Portugal.

«É um feito histórico, dividirei a quadra de cavalos e estarei presente, com Caetano, nessas quatro corridas num só dia, graças ao empenho do meu apoderado e recorrendo ao seu helicóptero para conseguir assumir os quatro compromissos a tempo e horas» – refere Romero.

Andrés Romero tem a próxima corrida em Espanha a 23 deste mês de Abril em Talayuela, onde reparte cartel com Leonardo Hernández e o português Duarte Fernandes e uma semana depois actua em Beja, depois de já este ano ter triunfado no festival de Mourão. 

Seguem-se muitos mais compromissos nas primeiras praças do país e em Agosto estará de novo no Campo Pequeno, pela primeira vez num cartel de três cavaleiros, lidando dois toiros, muito provavelmente na corrida de Murteira Grave, ao lado de duas primeiríssimas figuras dos nossos cavaleiros.

Fotos Luis M. Pombeiro


Andrés Romero durante a entrevista ao «Farpas»
no passado sábado na Monumental do Montijo

Read Morehttp://farpasblogue.blogspot.com/